segunda-feira, 4 de maio de 2009

Eu sentia uma certa ausência, só não conseguia saber de que, ou de quem.
Passei alguns dias tentando descobrir e só hoje, depois que as nuvens negras cobriram o céu que eu descobri o que faltava.
Eu me lembrei dos dias em que cozinhava olhando para os pássaros tentando voar contra o vento e junto com os pingos de àgua que caiam do céu.
Eu me lembrei dos dias em que caminhava observando estrelas junto com as folhas que corriam junto ao vento pelas ruas.
Eu me lembrei das músicas que nunca me abandonavam nos dias frios, que esquentavam primeiro meus ouvidos, depois meu corpo numa sintonia perfeita.
Me lembrei também dos dias em que os livros eram os meus melhores amigos.
Me lembrei do dia em que descobri que o papel; as vezes, é mais paciente do que as pessoas.
Eu me lembrei também de que fazia um bom tempo que não sentia as gotas da chuva e nem o arrepio do frio sobre minha pele.
E agora, depois de ter me recordado das coisas que havia deixado cair por algum tempo no esquecimento sei o que devo fazer o porque devo sorrir.

E eu sei também que todas essas coisas só voltaram a tona porque o coração pulsou mais forte depois de ter trombado com você naquela noite em que não sai de casa.

(Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar)

Um comentário:

ariadne disse...

que lindo! você escreve muito bem e traduziu meus sentimentos com suas palavras

beijo